Papas de Tapioca para encher o bandulho espiritual.

 

 

 

  

Nada me trás grande transtorno…porque será?

Vivo e faço por viver sempre afastada do proximo ou do que me antecede…para não ser incomodada.

Vejo gentes a passar por mim  entretidas com as suas vidinhas cheias de tralha, e eu limito-me a passar a minha no passe-vite e por isso a acho tão pouco sólida e já agora com falta de uma pitadinha de sal.

As expectativas serão muito baixas???

Ou muito altas??? Já não consigo precisar o que sinto..

Nada me enche, tudo me deixa uma sensação de vazio,

serei uma pessoa rendida ao que me é dado ou simplesmente insatisfeita?

Tanto trocadilho, daqui a pouco não me encontro, encontram-me…acham-me sempre.

 

( é o que me vale)

 

Valha-me este retiro espiritual, onde consigo abrir um pouco do meu complicado eu, complicado para mim …simples para os que gentilmente tentam-me entender.

 

Precisava de umas boas doses de papas de tapioca para encher o meu bandulho espiritual…para ficar satisfeita.

 

Há tanta coisa que gostava de gritar ao mundo para que entendessem o meu verdadeiro eu mas será que as pessoas estão para isso?

 

Sou mais um peão nesse jogo da vida que mais parece um

“não te irrites”, sim…

 

Não te irrites é o segredo para uma vida longa, já reparei que o tolo tem mais perspectivas de uma vida longa do que alguém que tenta perceber e vive uma vida de medo e interrogações.

Para quê complicar?

 

Não dissequem as minhas palavras… às vezes os espelhos tomam formas inesperadas e ao virar uma esquina chocamos connosco próprios. As vezes estas questões sem respostas servem para nos acharmos.

Não se sentem assim? Ao ler um texto deste blog?

Pensam que por vezes sentem o mesmo?

Mas se não deixarem marcado o momento ele esvai-se…e desaparece, talvez eu faça mal em gravá-los, este diário faz-me recordar…e há que não provocar mal estares.

Pois é, o conforto as vezes é irritante…ando muito amparada com medo de cair e a dor faz falta para aguçar o sentido aventureiro da vida …

Senão… quando for velha não tenho nada para contar. Rs!

 

Hipócrita! Com todas as letras… a noite de hoje foi tal e qual. Eu num lado, os olhos no outro. Sem sinais dos tempos, mas estes mudam, volto ao sonho de ser autora do meu destino.

Hei-de tentar um dia…

Hei-de conseguir…

 

 

Jinhos da Herita complicada…rs

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3 pensamentos sobre “Papas de Tapioca para encher o bandulho espiritual.

  1. Estas assim mesmo… Mas um dia após o outro deixará manifestar akilo que precisas. Digo eu k nem da minha singela vida sei…rsrsr.
    Mas sinto-me viva, ou seja, recomecei agora a sentir.
    Não percas a esperança amiga… Para uma pessoa como tu só pode estar guardado algo de bom…mesmo que muito berm guardadinho k demore a encontrar.
    Beijinho e vai escrevendo. Eu, sempre te leio…ehehehe

  2. Terás de abrir o teu coração Hera. Caso contrário como encontrar a chave que o abre se teimas em não dar a menor hipóteses a ti mesma de poderes ser feliz?
    Beijo

  3. Sem incomodar… gostaria de colocar uma pitada de sal… partilhar de alguma forma o sentimento e vazio.
    Grito em silêncio a minha insatisfação e agora sim, entendo (ou interrogo-me?) preciso mesmo do  amparo e conforto que transmitem as tuas maravilhosas receitas cheias de sensibilidade.
    Já agora se me permites, porque não tentar também aconchegar-me com as deliciosas papas de tapioca? nham.. nham
    Beijo (será que posso?) rs
    Zeus

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s